Chimay Brune

Chimay Rouge / Red / Première

[ultimatesocial skin="easy" networks="facebook,twitter,mail,total" custom_class="ultimatesocial-single top" count="false" align="left" share_text=""]

Chimay Rouge / Red

Produzida por Chimay (Bélgica)
Estilo: Dubbel
Álcool/vol: 7%

Em 1850, um grupo de monges de Saint Sixtus, da Abadia de Wesvleteren – que já tinha a cervejaria que viria a produzir a famosa Wesvleteren 12 – receberam do Príncipe Joseph de Chimay algumas terras na zona remota no planalto selvagem da Scourmont, perto do principado de Chimay. Seguindo a tradição trapista da auto-suficiência, os monges começaram a aproveitar as terras de todas as formas possíveis, incluindo para produzir cerveja. Em 1862 produziram uma primeira cerveja – uma doppelbock ao estilo da Bavária, mas a cerveja não satisfez completamente os requisitos estabelecidos. Os monges então aproveitaram a sabedoria de Wesvleteren para criar a cerveja precursora desta Chimay Rouge/Red que hoje documento. É por esse motivo que a Chimay se refere a esta cerveja como a mais antiga da família.

Tem uma cor acastanhada ou cobre (daí a referencia a brune – “castanha” – no rótulo), espuma pouco extravagante e pouco persistente, mas cremosa.

Aroma torrado, achocolatado, frutado e a levedura.

Na boca: carbonatação elevada, malte com apontamento torrado, levemente achocolatado e frutado. Tem um amargor assertivo, com alguma aspereza, mas não é dominante. Os 7% de ABV traduzem-se num leve sabor a álcool, especialmente ao engolir. O sabor frutado complementa muito bem o sabor do malte e amargor.

Gosto muito do estilo Dubbel. Apesar de ser um estilo relativamente abrangente e sujeito a muitas interpretações, normalmente tem características que me agradam. A Chimay Red é claramente uma cerveja interessante e saborosa. Não é nada que me surpreenda, dada a história e tradição desta marca belga incontornável.

 

Chimay Brune

 

Deixe uma mensagem!