De La Senne Taras Boulba

De la Senne Taras Boulba

Partilhar por e-mail










Enviar
14
Partilhas

Taras Boulba

Produzida por Brasserie De La Senne (Bélgica)
Estilo: Belgian Pale Ale
Álcool/vol: 4,5%

Encontrei várias boas referências à Taras Boulba em blogues e fóruns e por isso decidi comprá-la. Descrevem-na como uma excelente cerveja de Verão, muito refrescante, com teor alcoólico relativamente baixo e com uma presença significativa do lúpulo. Uma espécie de IPA leve com algum carácter belga.

Já agora deixo uma breve explicação para o nome “Taras Boulba”. De acordo com a Brasserie De La Senne, o nome “Taras Boulba” diz respeito à história de um jovem flamengo que casou com uma rapariga da região de Valónia e que por isso irritou o seu pai, Taras Boulba. Uma das personagens no rótulo (Taras, em princípio) grita “Smeirlap”, que significa qualquer coisa como “tolo” num dialecto local.

Na realidade esta história é uma adaptação óbvia de “Taras Bulba”, uma pequena história romantizada escrita pelo russo/ucraniano Nikolai Gogol em 1835. Na versão original o filho de Taras é apaixonado por uma jovem nobre polaca e a história decorre num contexto de guerra.

Mas voltando à cerveja:

Aspecto: loira / dourado claro, com uma ligeira turbidez; tem uma espuma volumosa, muito cremosa e persistente.

Aroma: um misto de lúpulos com características cítricas; algumas nuances de levedura belga.

Na boca: tem um corpo leve, mas está longe de ser aguada; começa leve e fresca, sem grande relevo do malte e após breves instantes o lúpulo surge com intensidade e domina; o lúpulo tem características predominantemente cítricas e lembra o amargo da substância branca da casca de limão – é um amargor forte, profundo, mas limpo, gradual e de certa forma suave; deixa na boca um sabor amargo que comparo ao que fica depois de terminarmos de mastigar uma casca de limão ou lima (sim, eu tenho esse hábito).

Não sou especialmente fã de cervejas com sabores extremos (excepto talvez o chocolate, que nunca é demais!), por isso sou sempre um pouco selectivo em relação a India Pale Ales e semelhantes. Embora a Taras Boulba não esteja ao mesmo nível de intensidade de uma IPA moderna, tem um amargor considerável que poderá “assustar” as pessoas de palato mais sensível ou que não estejam habituadas a cervejas, digamos, com sabor. Mas a mim não me assustou, antes pelo contrário, agradou-me bastante. É muito refrescante e leve, perfeitamente adequada para um dia quente de Verão, tal como indicavam as descrições que encontrei antes de prová-la.

Li algures que alguém afirmou que a Brasserie De La Senne não sabe fazer cervejas más, por isso fico ansiosamente à espera da oportunidade de experimentar a próxima.

De La Senne Taras Boulba

De La Senne Taras Boulba

Deixe uma mensagem!