AB-InBev pode adquirir SABMiller

Fusão entre as gigantes AB Inbev e SABMiller poderá mesmo avançar

Partilhar por e-mail










Enviar

A maior empresa cervejeira do mundo, a belga Anheuser-Busch InBev (AB InBev), e a grande rival e número dois do mercado, a britânica SABMiller, anunciaram hoje que chegaram a um acordo de princípio para uma fusão que poderá criar um verdadeiro gigante do setor, que poderá dominar um terço da produção mundial de cerveja. São números assustadores e possivelmente não muito animadores para os que preferem a cerveja menos industrializada.

Esta possibilidade já não é de agora, mas ao longo dos anos nunca foi possível chegar a um acordo. Nas últimas semanas houve várias negociações e vários impasses, mas hoje, após a quinta proposta, houve finalmente desenvolvimentos.

Este acordo representa cerca de 71 mil milhões de libras, ou cerca de 96 mil milhões de euros.

Com esta oferta, os accionistas da SABMiller, que detém a marca Grolsch, irão receber 44 libras por acção (cerca de 59,36 euros), uma melhoria da oferta face à proposta apresentada na segunda-feira, que era de 43,50 libras (58,63 euros).

A SABMiller terá indicado à AB InBev que estará disposta a recomendar por “unanimidade” aos accionistas a oferta efectiva de 44 libras por acção, sujeito às suas responsabilidades fiduciárias e à concretização satisfatória de outros termos e condições da possível proposta, refere a agência EFE.

A proposta vem acompanhada de uma alternativa que implica o pagamento parcial em acções, limitada aproximadamente em 41% dos títulos da SABMiller. É uma estratégia para agradar a tabaqueira norte-americana Altria, o maior accionista da SABMiller, e a família Santo Domingo, com vista a ajudá-los em questões tributárias e relacionadas com a sua contabilidade.

A cervejeira belga sublinha que esta oferta prevê um prémio de 50% sobre o preço das acções da SABMiller no fecho de bolsa de 14 de setembro passado.

Na oferta alternativa, os accionistas Altria e BevCo, veículo de investimento da família colombiana Santo Domingo, receberão 39,03 libras (52,65 euros), o que representa um prémio de cerca de 33% sobre o valor da ação.

Caso esta união se concretize, esta será a terceira maior aquisição/fusão da história, de acordo com dados da Dealogic citados pela AFP.

Somando a dívida da SABMiller, o negócio está avaliado em cerca de 122 mil milhões de dólares, refere a Dealogic.

Deixe uma mensagem!