Equipa Fermento, Wharton

Universitários encontram forma de acelerar nove vezes o processo de fermentação da cerveja

[ultimatesocial skin="easy" networks="facebook,twitter,mail,total" custom_class="ultimatesocial-single top" count="false" align="left" share_text=""]

No passado dia 26 a Universidade de Pennsylvania anunciou que uma equipa de estudantes ganhou o grande prémio de $10000 da competição anual Y-Prize. Para além do valor monetário, o prémio inclui o direito de comercializar a tecnologia desenvolvida, apesar dos direitos pertencerem à Universidade.

A equipa vencedora foi a “Fermento”, composta por Alexander David, Shashwata Narain e Siddharth Shah, estudantes da Wharton School e School of Engineering and Applied Science.

O projecto vencedor apresenta uma forma de acelerar o processo de fermentação até 9 vezes em escala industrial, sem prejuízo para a qualidade e composição do álcool, permitindo reduções de custo significativas. A fermentação demora tipicamente até três semanas da forma convencional e é a etapa mais longa desta indústria global de milhares de milhões de dólares.

A equipa propõe o uso de tecnologia de micro-fluidos para acelerar em 70% o ritmo a que a levedura converte açúcar em álcool, através do aumento da área de superfície dos açúcares líquidos que estão expostos à levedura.

O projecto teve consultadoria de executivos da MillerCoors, Anheuser Busch InBev, Biocon India, e Heineken.

2 comentários

Pode deixar comentários nesta publicação


  • Gostaria de saber mais sobre processo de aceleração de fermentação.

    Ednilson Roberto Silva Santos 8 meses atrás Responder


    • Infelizmente a única informação que tenho é aquela que publiquei.

      Rui Leal 8 meses atrás Responder


Deixe uma mensagem!