Cerveja com levedura de fóssil de baleia com 35 milhões de anos

Cerveja com levedura de fóssil de baleia com 35 milhões de anos

Com o aumento da competição no mercado de cerveja artesanal e do espírito de inovação, os cervejeiros tentam cada vez mais alcançar proezas que chamem a atenção para a sua existência e a dos seus produtos. Já utilizaram cérebros de cabralevedura extraída de barba e outros ingredientes no mínimo invulgares. Desta vez foi utilizada levedura encontrada no fóssil de um antepassado pré-histórico da baleia com cerca de 35 milhões de anos.

A extracção da levedura foi realizada pela americana Paleo Quest, uma organização sem fins lucrativos que tem por missão contribuir para avanços na paleontologia e geologia. Tudo começou numa visita ao museu Calvert Marine, em Maryland, com a esperança de encontrar uma amostra de levedura em ossos do exemplar de um antepassado extinto da baleia. No início apenas foram encontradas bactérias, mas uma das amostras revelou a existência de uma solução rica em nutrientes. O achado acabou por revelar-se uma “nova” variante de uma sub-espécie de levedura de cerveja. Foi denominada Saccharomyces cerevisiae var protocetus.

Cerveja feita de levedura de baleia pré-histórica

Fotos: Scientific American, Jason Osborne

A cerveja criada com esta levedura pré-histórica foi baptizada de Bone Dusters Paleo Ale e resulta da parceria entre Jason Obsorn, da Paleo Quest e Jasper Akerboom, da cervejaria Lost Rhino. A bebida, com 4 a 5% de álcool por volume, foi descrita como adocicada e com algumas características semelhantes às criadas por leveduras belgas. Ainda não está disponível para as massas, mas pode ser experimentada na sala de prova da Lost Rhino e em alguns bares e restaurantes locais de Washington D.C e na área do Norte da Virgínia.

Parte dos lucros desta cerveja serão doados a programas de ciência em escolas para os menos favorecidos.

 

Fontes/mais informações:  Northern Virginia Magazine, Fox News, Super Compressor